Palavras do Coração

Desejos - palavras do coração

janeiro 28, 2015

No post “o futuro é agora” falei sobre um texto, escrito muitos anos atrás, na virada do século, sobre meus sonhos e desejos. Achei que seria legal transcrevê-lo para ilustrar como é bom olhar para o que passou e descobrir quanta coisa já se realizou e que muitas vezes nem notamos. É muito comum (no piloto automático) reclamar ou nos frustrarmos pelo que não temos, do que valorizar o que já conseguimos.


Então, aí vai...

Pois é, este ano não representa a virada do século, mas as expectativas de mudanças estão aí, como todo começo de ano. Esse, no entanto, tem um gostinho especial de sonhos a se realizarem. Uma esperança rejuvenescida a cada novo início.

Ano 2000. Gostaria muito de realizar meus sonhos cultivados desde a adolescência, uma época em que sonhar era o principal combustível da alma e transformar bobagens, aparentemente ideológicas, em algo real, era uma utopia.

Sonhei que tinha um trabalho que proporcionava prazer e me permitia conviver com pessoas legais. Sonhei que tinha um cantinho para cuidar, convidar alguém para entrar e dizer: Tudo aqui tem a ver comigo, mas não repare a bagunça. Ando ocupada com muito trabalho e não tive tempo de cuidar das plantas. Aceita um chá? Não sei fazer café!

E nesse cantinho eu poderia continuar projetando novos sonhos, porque afinal de contas, a vida é feita de um monte deles. Alguns criamos apenas para ilustrar nosso dia a dia, outros nos fazem lutar por um objetivo.

Sempre vale a pena lutar, nada tem tempo certo para acabar, depende apenas das escolhas de cada um e que cada um respeite a escolha do outro.

Quero viver plenamente cada segundo, mesmo aqueles simples, como quando se senta com os amigos para falar de coisas bobas. 

Continuei sonhando e aí me peguei imaginando alguém ao meu lado, simplesmente compartilhando.
Também sonhei que muita gente encontrava seu caminho conhecendo a si mesmo e um pouquinho dos outros. Faça para os outros apenas o que gostaria que fizessem a você!

E o sonho continuou com o coração cheio de agradecimentos:

Agradeci pela minha família, pelos seus ensinamentos, oportunidades, preocupação, apoio e carinho. Foi em casa que aprendi sobre esforço e dedicação.

Sonho que é sonho sempre acaba bem e quando ele se realiza é porque mal começou. Bons sonhos para mim e para todo o mundo que quer ser feliz. Esse é o meu desejo para o primeiro dia do ano! Feliz 2000 para quem sabe sonhar!!!

É isso, pessoas queridas, o que desejei no ano 2000 ainda é campeão na lista de pedidos da humanidade: ser feliz... sempre!

Beijos, beijos!!

















Organização

Antes e Depois do roupeiro

janeiro 26, 2015

ORGANIZAÇÃO

Sempre que decido organizar algo em casa é porque a situação já está me incomodando há um bom tempo. Imagina o dia corrido de sempre, com uma lista enorme de coisas para resolver e mais uma centena de afazeres surpresa invadindo as entrelinhas da lista, sem pedir licença! Os meus dias são invariavelmente assim, e fica ainda pior quando você precisa de algo e não acha, certo? Você olha para o armário desmoronando e pensa: São Longuinho, vem me ajudar vai!! 

Vamos imaginar que o Santo protetor dos distraídos está de férias e que só você pode resolver o seu problema. Hoje vou dar dicas e boas ideias para roupeiros. Sei que não é todo mundo que tem um espaço como esse em casa, mas as soluções são dinâmicas e podem ser utilizadas em um armário onde você guarda o mesmo tipo de material que este roupeiro armazena.

As imagens de antes e depois estão juntas, para que você possa ver a diferença e sentir como é bom ter tudo organizado e fácil de usar.




O primeiro passo é avaliar cada item e decidir o que fica e o que vai embora. Separe em quatro partes:

1- Tudo o que você tem certeza que é útil e está 100% usável.
2- As coisas que são úteis, mas precisam de um reparo ou concerto.
3- Tudo o que está inteiro, mas não tem mais razão de existir na sua casa e pode ser doado.
4- E por fim, as coisas que não têm mais salvação e vão direto para o lixo. Fique atenta para o descarte consciente.

Em uma passada de olhos rápida pelas fotos, dá para notar que o volume de itens diminuiu muito. 
- Toalhas e lençóis foram avaliados um a um. Peças manchadas, desbotadas e muito surradas foram retiradas e doadas. 
- As que ficaram foram reorganizadas em conjuntos e divididas para cada uso: solteiro, casal e hóspede. 
- É legal montar uma lista de itens que estão faltando para completar os conjuntos, definir quantas fronhas, lençóis e as cores necessárias para completá-los. Assim, quando você sair às compras, será muito mais fácil.

-Na hora de decidir a localização das coisas, procurei dar destaque e facilitar o acesso dos itens referentes ao casal, por isso os lençóis e toalhas dos donos da casa estão na prateleira que fica na altura dos olhos. Os demais conjuntos foram separados com a seguinte classificação: filho e esposa, filha, neta e hóspedes. Cada pilha identificada por escrito com uma etiqueta. 

Lembre-se, se mais de uma pessoa usa este espaço é preciso deixar tudo muito claro e objetivo para que todos coloquem os objetos sempre no mesmo lugar. As dobras foram feitas de acordo com o espaço disponível.



Além de conhecer os segredinhos de uma boa organização, também é importante desenvolver sua criatividade.  A foto do antes (acima) ficou meio distorcida, mas dá pra ver que as prateleiras não estavam resolvendo o problema. As toalhas de mesa estavam empilhadas e escorregavam cada vez que uma era requisitada. 

A solução foi retirar uma das prateleiras e instalar um cabideiro, desses de armário. Contei as toalhas e caminhos de mesa e pendurei em cabides. Não amassa, é fácil de tirar e recolocar no lugar. Embaixo, os guardanapos de tecido sem nenhuma dobra. Para protegê-los, você pode colocá-los em uma caixa grande com tampa ou um envelope de TNT com dimensão suficiente.



A armazenagem de produtos de higiene subiu uma prateleira, facilitando a visualização e o acesso. Utilizar organizadores garante que pastas de dente, sabonetes e outros itens não escorreguem o tempo todo e se misturem. 

Na prateleira de baixo ficaram os aparelhos de saúde: massageadores, medidor de pressão e outros, também com fácil acesso e visualização.


Na penúltima prateleira da esquerda ficaram os materiais pouco usados e que posteriormente serão armazenados em um container. Isso não foi feito ainda devido a dificuldade em achar um com a dimensão certa mas, de qualquer maneira, foi organizado de forma que se o container nunca existir, tudo continuará no lugar.

As malas, em número maior que o espaço disponível, foram selecionadas e retiradas as que estavam com defeito ou muito usadas, e mantidas apenas as realmente úteis. A maior e mais flexível serviu para guardar as demais menores e dobráveis, tipo mochilas e ficou no fundo da prateleira por ser pouco usada. As três malas da frente precisam apenas ser puxadas para pegar a estrada, e não armazenam nada enquanto guardadas, pois são mesmo muito requisitadas.

O aspirador já estava bem solucionado, suas peças ficam dentro de uma caixa ao lado do aparelho. Quanto aos bonés, o primeiro debaixo tem um enchimento para molda-lo e os demais foram sendo encaixados até montar a pilha.
Depois de organizado, alguns poucos segundos são o suficiente para achar qualquer coisa que se precise neste roupeiro. 

Organizar é ou não é uma solução para a constante falta de tempo? Use o seu com que realmente vale a pena e não cavoucando pilhas de coisas bagunçadas! 

Como você organiza suas roupas de cama e toalhas de banho? Conte o que deu certo!

As dicas de hoje foram pontuais, baseadas em uma situação real. Espero que tenha sido útil para você também. 

Beijos, beijos!


Coifas

Coifa trabalhando como depurador.

janeiro 21, 2015

DIÁRIO DE OBRA

Na postagem anterior sobre “Coifa ou Depurador” tentei esclarecer e ajudar quem tem dúvida sobre qual escolher. É um assunto muito requisitado no blog e diante de tantas dúvidas, uma pergunta se destacou. Um(a) leitor(a) questionou sobre a eficiência da coifa trabalhando em modo depurador, comparada ao próprio depurador. 


Andei pesquisando, não sei se é possível chegar a uma conclusão definitiva, mas podemos construir uma linha de raciocínio. Vamos ver o que temos para pensar:

Questão 01
A maior diferença entre ambos é o fato da coifa levar o ar com a gordura, fumaça e cheiro para fora do ambiente e o depurador apenas filtrar parte disso e devolver para o mesmo ambiente. Portanto, a coifa, em modo depurador, não enviará nada para fora da sua cozinha, igualando-se ao depurador nesse quesito.

Questão 02
A coifa naturalmente tem uma vazão maior, como visto no quadro comparativo da postagem anterior (clique aqui).

Questão 03
Algumas empresas atestam que a coifa, em modo depurador, mantém a mesma qualidade de sucção e vazão. Outras defendem a queda de qualidade de 10% a 20%, e outras indicam uma queda de até 50%. (pesquisa/questão 03 -  by tijolos e tecidos) 

Questão 04
Avaliar a sucção e vazão é saber o quanto de ar entra e sai do aparelho. Vamos considerar o pior caso: a coifa perde 50% dessa capacidade trabalhando como depurador.

Conclusão
A coifa como depurador pode ser pior, igual ou melhor que o depurador?
Acredito que essa resposta dependa de muitas variáveis. Se as regras de instalação forem respeitadas e você se informar sobre a capacidade necessária para dar conta do seu ambiente, provavelmente o que mais pode pesar na hora da comparação são os modelos. 

Como vimos, as coifas perdem eficiência de vazão e sucção que varia de 10%, 20% e 50%, compará-las com os depuradores resultaria em diversos resultados, dependendo dos modelos. O que sabemos é que as coifas não manterão 100% de qualidade, comparadas a elas mesmas. Mas podem, no mínimo, oferecer empate técnico em relação ao depurador. 

Esteticamente a coifa sai ganhando, mas fica a seu critério avaliar o investimento em uma coifa que funcionará apenas como depurador.

No blog Tijolos e Tecidos , até um tempo atrás, você poderia encontrar os depoimentos das empresas pesquisadas pela Débora, blogueira dedicada em prol da construção de sua casa e que também dividia o que descobria com seus leitores, mas me parece que ela optou em manter o conteúdo particular, então não dá para conferir, mas fica como informação de fonte, pois foi o conteúdo mais interessante que encontrei durante a minha pesquisa.

Você já fez a sua escolha? O que preferiu? Se ainda não fez, qual quesito é mais importante para você: funcionalidade ou estética? Poste nos comentários, quero saber sua opinião!

Espero tê-lo(a) ajudado e boa sorte na tomada de decisão!

Beijos, beijos

01- Coifa ou Depurador 
02- Coifa trabalhando como Depurador (você está aqui)
03- Como instalara a Coifa

Palavras do Coração

O futuro é agora

janeiro 19, 2015

PALAVRAS DO CORAÇÃO

Morar sozinha e ser independente é o sonho de muita gente, afinal de contas estamos na era moderna e a mulherada quer mesmo é ser dona do seu próprio nariz, um desejo que não tem mais endereço fixo masculino.


Lendo uma das minhas inúmeras agendas de adolescente, encontrei um texto que falava sobre isso, sobre os meus desejos para o futuro. Fiquei emocionada enquanto lia, identifiquei um a um os meus sonhos realizados. Pensei: acho que estou em dívida com o Universo, conquistei tanto e acho que nunca agradeci o suficiente. 

O principal dos desejos era ter meu espaço, um cantinho para chamar de meu. Consegui, senti o gostinho de ir e vir, tomar decisões e inventar moda, como dizem as mães. Mas, também descobri que barato não é preço que se paga pelos sonhos, irremediavelmente tudo é escolha e a cada uma delas abre-se mão de algo.

Ir à busca do que se quer nunca é tempo desperdiçado, principalmente se o foco é do bem. A vontade de chegar a um objetivo impulsiona nossas energias de forma positiva e nos faz seguir em frente. Aprender com a vida é meu lema e acho que a lição mais importante dessa conquista é que a independência amadurece, a solidão que vem com ela te ensina a conviver com você mesma e ter a certeza de que a felicidade está dentro de você e não empacotada dentro de outra pessoa. Te ajuda a entender que ser única proprietária do seu nariz é uma conquista que nunca deixará de existir, mesmo que no futuro você volte a dividir seu espaço com mais alguém.

Perceber que o futuro é agora e ter consciência de que sua vida mudou e você ticou muitos itens da sua lista de sonhos é constatar que o tempo passou da melhor forma possível. 

Tenho certeza de que você, assim como eu, ainda tem uma enorme lista de desejos. Se olhar para traz te faz respirar fundo e agradecer por tudo que já é parte da sua vida, olhar para frente sem vislumbrar o que está por vir não é motivo para desespero, você já sabe que o tempo é do bem, independente como você e muito mais sábio. 

Costumo dizer que, para cada etapa da vida existe um aprendizado, e quando você sente falta de uma parte dela que ainda não se desenrolou, é porque ainda não aprendeu o que deveria para seguir em frente. 



Viver o hoje é a melhor maneira de esperar pelo futuro. Amanhã está fora do seu alcance, mas nada impede que se questione: o que preciso fazer ou aprender para chegar lá? Não desanime se descobrir que a paciência é, na maior parte do tempo, a resposta correta. 

O futuro é agora e ontem você nem tinha ideia de como ele seria. Minha fase de aprendizado conversando com a solidão passou. Descobri, conquistando meus sonhos, que viver a independência é uma maravilha, mas acordar de manhã e ter para quem dizer bom dia é melhor ainda. Ter seu espaço do seu jeito é uma tranquilidade impar, mas a bagunça alheia pode ser o tempero do dia. Sair e chegar sem ter para quem dar satisfação é liberdade que, sem querer boicotar quem reclama do controle familiar, mais parece um desses pacotes de salgadinho que vem vazio de tudo o que você esperava encontrar e cheio de nada realmente importante.

Meu hoje é viver a família e cultivar a paciência, um jardim florido e enorme que preciso cuidar todos os dias, porque a lista de sonhos e desejos continua crescendo e o tempo não conta, nem em segredo, o que tem para amanhã...

Beijos, beijos!!!

DIY

Casinha de Papelão

janeiro 16, 2015

DIY - FAÇA VOCÊ MESMO

A caixa tinha acabado de encerrar o trabalho para o qual tinha vindo ao mundo: transportar em segurança uma máquina de lavar louças. Olhei pra ela, ela olhou pra mim! Acho até que deu uma piscadela!!! Foi ideia a primeira vista! Então pensei: -  Amiguinha... você vai mudar de profissão!!!




Apresento nossa estrela da vez:  a caixa! Com uma superestrutura foi fácil fácil inventar moda.

Essa outra caixa mais delicada, também estava abandonada num canto e acabou entrando na dança de um jeitinho bem legal!

Para começar, umas dicas. Dê uma boa olhada nas coisas que você já tem. Além da caixa e do isopor que veio junto, eu também tinha pedaços de tecidos e resto de tinta para parede, é isso mesmo, e deu tudo certo no final!

O que eu não tinha precisei comprar, mas sempre gastando pouco, o que é parte importante do desafio.  Abaixo a lista de material que usei...





Essa foi a primeira ideia para o tecido, mas com o andar da carruagem, mudei! 





A primeira etapa foi decidir o lado da caixa para as janelas e portas. A casinha é para minha sobrinha fofa, então trabalhamos considerando sua atual altura, o que não deve perdurar por muito tempo, mas vamos sem medo!!!






Digo vamos, pois tive uma boa e bem vinda ajuda, fizemos a casinha a seis mãos, pois trabalhei nela apenas durante alguns finais de semana e sem esse help, não ficaria pronta antes do réveillon  ... afff...rsrsr !!! Sebo nas canelas!!! A mão que aparece na foto é do cidadão querido que sabe que minha pessoa e estilete não são uma receita segura!





Houve quem dissesse que o papelão não ia aguentar ter as folhas das janelas abrindo e fechando mas, Virginiana legítima, teimei até o final!!! E não é que deu certo!!! 




Aberturas recortadas, vamos à pintura! O rolinho foi “uma benção”, como diria minha avó! Algumas demãos e ficou no ponto. 




Para as águas do telhado faça algumas experiências com retalhos de papelão ou cartolina. Para decidir a altura, trabalhamos com proporção e tamanho da sobrinha fofíssima!

O telhado foi feito com papelão comprado, pois a caixa não tinha material suficiente para um (telhado) de duas águas. Decidimos sobre algumas firulinhas e ficou assim!





O acabamento do telhado só tomou forma quando decidi que usaria todas as cores de cartolina disponíveis, fiz alguns testes para decidir sobre as medidas e com um molde de papelão risquei e cortei todos.  O contorno redondo do molde foi na base do “não tem tu, vai tu mesmo” e acabei usando o rolo de fita adesiva.



Olha aí o resultado... agora é só colar!




Colando uma telha do ladinho da outra e alternado as cores fui preenchendo o lado da água mais alta, virei uma borda para acabamento e recomecei do outro lado. Sempre de baixo para cima e deixando uma aba sobrando.




Com o telhado pronto, deixei-o num canto quietinho e voltamos à casinha. Aquele isopor azul tinha uma cara de porta ou janela, depois de avaliar a melhor maneira de aproveitá-la, virou porta mesmo!




Enquanto o dono da mão instalava a dobradiça, achei que o puxador (dos mais baratinhos) precisava de um charminho extra e pintei o miolo dele com tinta relevo brilhante rosa... Coisas de meninas!




As janelas precisavam de mais vida, risquei como veneziana e depois usei o papel contact azul no acabamento e que também serviu para proteger o papelão do abrir e fechar que, com certeza, se repetirão centenas de vezes. Crianças curiosas dão trabalho mesmo!!!rs




E ficou assim!!!



Acha que acabou? Telhado pronto, porta instalada, janela finalizada... Agora vamos aos detalhes, que claro, é o mais divertido de tudo! Uma cortina não podia faltar na porta charmosa que instalamos e olha o detalhe do puxador! A costura foi executada pelas outras duas mãos caridosas e não parou por aí...

A miniatura de gente, dona da casinha, é vidrada em princesas, nem sabe o nome de todas  elas, mas é focadíssima no assunto, por isso colei pedaços da embalagem de um kit de livros e CDs sobre princesas na casinha.

Cor de rosa é oficialmente a cor das princesas e demais moçoilas de cintura fina e cabelão então, o futon e as almofadas foram resultados de aproveitamento de tecido da mesma cor. Nas janelas, cortinas florais e pronto. Nossa obra prima do “faça você mesmo” ficou pronta, mas... lembra que havia uma outra caixa? Na próxima postagem notícias sobre o que ela se tornou!!!





As canetinhas e borboletas de tecido são outros materiais legais para complementar o visual encantador da casinha. Desenhar flores, graminhas e colar as borboletas em volta da casa e da varanda dariam o charme final, mas confesso, a pessoa que vos fala já não tinha mais coluna. A ideia ficou guardada, quem sabe um dia a coragem aparece! Mas, fica a dica para você!

Você curtiu a “Casinha Charmosa”? Resolveu fazer uma do seu jeito? Mande para o blog e compartilhe sua criatividade! Curta os bons momentos e até a próxima!

Beijos, beijos!!!










Organização

12 dicas para sua despensa

janeiro 14, 2015

ORGANIZAÇÃO

Eu já havia postado outras 13 dicas para organizar sua despensa. As 12 dicas de agora vêm complementar todas as soluções utilizadas neste ambiente organizado por mim.  Ideias testadas na prática e que podem ajudar muito sua vida na cozinha.



01 – Sabe aquelas coisas de cozinha que você usa uma ou duas vezes por ano, ou é herança de família e você não quer dar fim? Os dois contêineres solucionaram bem a questão.  No de baixo estão armazenados a máquina de cortar nhoque, máquina de moer carne, telha para peixe no forno, forminhas de empada, etc. No contêiner de cima as sobras de aniversários e festinhas: copos de plástico, pratinhos, bandejas para bolo, garfinhos e outros. Para saber o que cada contêiner contém e onde está cada coisa, cole etiquetas na parede frontal da caixa, assim, você não precisa abrir pra procurar o que quer. 

02- Apoiado nos contêineres está um conjunto de assadeiras de alumínio de pouco uso. Se quase não usa, não precisa ficar na cozinha.

03- Na falta de um porta bandejas a solução foi utilizar um escorredor de louças baixo. Além das bandejas, também armazenou as tábuas de madeira.  Arquivadas, fica fácil pegar o que precisa sem fazer barulho ou escorregar.

04- Na área de armazenagem de alimentos reúna os itens que se relacionam e faça fileiras de itens iguais, mantendo os produtos de vencimento próximo, sempre na frente dos demais.

05- Se não houver espaço suficiente, mantenha produtos diferentes em fileiras, mas mantenham-os em ordem de altura, embalagens baixas como de atum ou sardinha, por exemplo, podem ficar na frente de vidros de azeitona, desde que um não esconda o outro.

06- Prateleiras aramadas são muito legais. Existem de várias dimensões para diferentes usos. É uma ótima maneira de aproveitar a altura entre prateleiras.

07- Se você tem louças de plástico para piquenique ou por que tem criança pequena em casa, deixe todas as peças juntas. Plástico pode ser empilhado sem medo de quebrar.

08- Panelas pouco usadas não precisam ocupar espaço no armário da cozinha se você tem uma despensa. Panelas de vidro são pesadas, para não dificultar o manuseio e por segurança, cada qual ficou com sua tampa.

09- Pacotinhos de gelatina, temperos, sopas ficam bem arquivados em recipientes sem tampa.

10- Uma bandeja grande pode organizar as torradas e bolachas fechadas. 

11- Plásticos iguais podem ser empilhados, encaixados um dentro do outro e um pote de sorvete organiza todas as tampas. Separe por tipos e tamanhos. As peças com divisória interna e que são diferentes umas das outras, são melhor armazenadas com tampa e empilhadas. 

12- Separar o lixo orgânico do lixo limpo é atitude consciente. Um contêiner sem tampa pode receber tudo: plásticos, vidros e papeis para depois serem levados para fora. Lembre-se, lixo reciclável é limpo mesmo! Nada de cheirar mal como o orgânico, por isso, deixe as embalagens que precisam ser lavadas dentro da pia. À medida que as louças vão sendo enxaguadas, as embalagens vão sendo pré-limpas, principalmente latas de atum e sardinha. Depois, um fiozinho de água resolve para dar o acabamento final. 

Dica: Se seu bairro tem quem recolha todo o material de uma só vez, não é preciso separar os vidros, plásticos, etc. Mas, se esse serviço não existe e você quer fazer a sua parte, procure um local de descarte e leve o material separado em sacolinhas. 

Você conhece locais de descarte para plástico, vidro, papel e metal? Entre em contato e deixe o endereço, pode ser através do blog mesmo ou pelo face, compartilhar informações é um pouco do que está ao alcance em prol do planeta!

Mande dicas e sugestões, quero ouvir vocês!
Beijos, beijos!!!

02- 12 Dicas para sua despensa (você está aqui)












Palavras do Coração

Não é hora de pirar

janeiro 05, 2015

PALAVRAS DO CORAÇÃO

Quando criança, brincando na rua entre meninos e meninas, passando o tempo no mundo do faz de conta, a gente acha que pode escolher o que quer para a vida. Pedir e esperar, acreditando que tudo vai dar certo.


A infância, cheia de encantos, avós, passeios, descobertas e quando se pode ver o mundo pelo melhor ângulo é, sem dúvida, o mais encantador momento da vida.

Então, sem ao menos nos darmos conta, entramos com os dois pés na adolescência. Olhos brilhantes, corpos em transformação, auto aceitação, segredos na agenda, confissões, dúvidas e a procura dos olhos nos olhos.

Todo o mundo cresce achando que o amor verdadeiro só existe uma vez, mas vivemos cada um, de tantos, como se fosse o único e último. Amadurecemos o que esperamos da vida e então, esperamos menos do que gostaríamos.

Construímos um futuro perfeito, como se pudéssemos moldar nossos caminhos com as palavras ingênuas das crianças que fomos.  Descobrimos vivendo que essa estrada tem suas próprias vias, atalhos e alguns caminhos bem longos.

Entender os mecanismos da vida é compreender que até mesmo o que não deu certo, o que não aconteceu e até o que doeu mais do que pensamos suportar, teve sua cota de responsabilidade no que somos hoje. 

Ao invés de dizer que somos resultados de nossas experiências, prefiro acreditar que somos resultado da maneira como vivenciamos essas experiências.  A vida não pira a gente, a gente pira sozinha(o) quando não enxerga o que há por trás do momento. E estar no meio do furacão é como usar dois tapa-olhos, uma cegueira emocional.

Então, quando a tormenta chegar, não é hora de pirar! É sim, o melhor momento para se preparar para quem você vai ser depois que o furacão passar.

Beijo, beijos!!!

Palavras do Coração

Um luxo!

janeiro 02, 2015

PALAVRAS DO CORAÇÃO

Já ouvi muitas vezes comentários assim: “Comprei uma casa linda! Um sobrado com escada revestida de mármore e lustres de cristal! Um luxo!”. Não sei bem como definir a palavra luxo quando se trata de casa. Assim como tudo, cada palavra depende de seu contexto, ambiente, cultura e hábito de quem a está utilizando. 


O mercado de luxo real, que cria produtos de alto valor agregado, é para pouquíssimos. Está muito além da compreensão dos simples mortais. Produtos que adquirimos em lojas por algumas bagatelas, algumas vezes em parcelas, são comprados neste outro mundo por valores que poderiam facilmente ser o primeiro “apê” de alguém.

Tem gente que sonha com uma vida assim, glamourosa, com muito brilho e svarovisk (purpurina está fora de moda...haha), joias, iates, carrões e a famosa escada de mármore. Nada contra sonhos e desejos, cada qual com suas metas de vida. Mas, será que luxo é mesmo sinônimo de excessos e muito dinheiro?

Meu conceito sobre luxo encontra mais identidade no bem estar do que na versão material. Não importa o tamanho da sua casa e nem se ela tem escada. Aliás, para mim, o primeiro item de luxo nos dias de hoje, tratando-se do ponto de vista material, é morar em casa térrea, sem escada! Com um baita quintal cheio de árvores e muita grama para gato, cachorro, papagaio e toda a família se divertir a céu aberto e pertinho da natureza.

Falei da casa térrea porque os terrenos estão cada vez mais caros. Construir no momento é tarefa árdua e custosa. Ter metro quadrado para uma casa térrea com quintal como antigamente é um luxo nesse século. E é por esse caminho que sigo hoje. Falar do que realmente importa quando o assunto é a dobradinha luxo x bem estar, e você verá que tamanho não é mesmo o mais importante.



Bem-estar é sinônimo de qualidade de vida, portanto... um luxo! Chegar em casa após o trabalho e ser recepcionada (o) pelo aconchego do seu lar abarrotado de coisas que falam de você e contam, para quem quiser ouvir ou ver, o quanto esse espaço é importante para recarregar as suas energias. 

As cores que te fazem bem e a luz que te recepciona ao abrir a porta é detalhe que só quem tem alma luxuosa sabe valorizar. O luxo mora dentro de você, na maneira como você vê as coisas e valoriza as soluções simples. Seu sofá não precisa custar quinze mil reais para ser o cantinho mais aconchegante da casa na hora de relaxar o corpinho que labutou o dia todo.

Receber os amigos naquele quintal minúsculo que tem o céu como telhado, é compartilhar calor humano e amizade. Nenhum espaço é pequeno demais quando a vontade de dividir é maior. Estar entre pessoas queridas é tão bom que cada centímetro tem sua utilidade, e cheiro de bolo com café não precisa de área sobrando para animar o seu momento especial.

Luxo é valorizar o que você tem e do jeito que é. Também é exercitar sua criatividade para mudar as coisas quando o momento da vida pede renovação. Não ter medo de ser quem você é, e deixar a casa do seu jeito, é auto aceitação. 




Cheirinho de lavanda nos lençóis e a parede da sala vibrante como a cor de uma flor são luxos que apenas quem se assume tem. Planta espalhada pela casa é para quem gosta e não para quem acha bonito, porque elas precisam de você e com certeza, te darão mais do que você oferece a elas. É energia da natureza preenchendo a alma da sua casa que te abraça e te recepciona todos os dias.

Luxo é ter um tempo para fazer coisas gostosas e que te dão prazer. Ler, cozinhar, ligar para a sua avó, rir minutos intermináveis com sua sobrinha e abraçar quem está por perto só porque um dia você ouviu que, três abraços por dia pode fazer o dia mais feliz.

E assim, na visão desta pessoa que vos fala, bem-estar e luxo são irmãos siameses e não primos pobre e rico. Se você arrumou e organizou sua casa na loja de R$1,99 é porque sua alma é tão luxuosa e criativa que descobriu a beleza desses achados em usos e locais inusitados, sem preconceito sobre o certo e o errado. Além do que, é a importância que você dá a beleza, limpeza e organização que farão da sua casa um luxo, e não quantos cômodos ela tem, ou o quanto você pagou pela jarra com flores que mora na sua sala. 

Seja criativa, olhe para você com carinho e traga esse amor para seu espaço. 

LUXO = BEM ESTAR + QUALIDADE DE VIDA

Você já utilizou peças super baratas e simples para dar um charme a mais na sua casa? Gostou do resultado? Conte - nos, é sempre divertido compartilhar boas ideias!

Beijos, Beijos

Ôh de Casaa!! Store

Manifesto

Manifesto
Comprar de quem faz...

Instagram