Decoração

10 Dicas para o Hall de Entrada

fevereiro 27, 2015

DECORAÇÃO

Adoro receber gente em casa, mesmo que seja uma ou duas amigas pra comer pão de queijo com chazinho, ou brusqueta e vinho. 

Sempre que você abre as portas da sua casa para amigos, familiares ou alguém nem tão íntimo, existe uma preocupação constante em bem receber. Fazer com que as pessoas se sintam bem na sua casa é um carinho. Tem gente que prefere ser formal e tem gente, assim como eu, que prefere descontração.




O hall de entrada da sua casa ou apartamento é a primeira imagem que sua visita terá quando entrar. É o primeiro contato com o seu mundo e, além disso, é por onde você e sua família passam todos os dias no constante ir e vir.

Por isso, acho uma boa falar um pouco desse cantinho que, em tão pouco espaço, pode dizer tanto sobre você. 



Algumas dicas legais: 




1- Para espaços pequenos e compactos, poucas e boas peças valorizam o visual.



2- Lançar mão de materiais como papel de parede, adesivos, cores e painéis ajuda a compor o ambiente sem carregar. Escolha um que combine com você, com o estilo da sua casa e com seu bolso.



3- Decida por onde começar. Pode ser pelo papel de parede, um pequeno móvel ou um objeto querido e vá acrescentando o restante de forma harmoniosa.




4- Definir outro uso ao seu hall, além da circulação obrigatória, é uma forma de aproveitar melhor o espaço, explorar sua funcionalidade e dar personalidade. Investir em soluções como ganchos para as mochilas das crianças, casacos, espaço para chaves e correspondência. 



5- Esteja sempre atenta ao estilo e linguagem que o restante da sua casa já possui.



6- Espelho também é uma ideia pratica e bonita. Dar uma ajeitadinha nos cabelos ou passar o batom antes de sair é super prático. Espelho amplia o espaço e essa pode ser uma solução bem conveniente se o seu hall é compacto.



7- Não se esqueça da iluminação. Como esse não é local para desenvolver atividades especificas, é possível investir em algo mais cênico: iluminação indireta ou uma luminária com efeito. 




8- Os arranjos de parede ou das peças sobre o aparador podem ser simétricos ou brincar com volumes e proporções. 



9- Itens e objetos que podem fazer sucesso: aparador, banco, caixinhas organizadoras, espelho, cabideiro, porta guarda-chuvas, tapete, sapateira, vaso para arranjo de flores, peças de arte.... Faça escolhas que tenham a ver com você e respeite o espaço disponível.




10- Criar objetos com técnicas de trabalhos manuais personaliza e mostra um pouco mais de quem você é e do que você gosta.

Curtiu as dicas? Tem dúvida? Quer dar sugestão ou contar uma solução que deu certo para você? Poste nos comentários, estou esperando por você! 

Beijos, beijos


Palavras do Coração

Bem conviver, não é missão impossível!

fevereiro 25, 2015

PALAVRAS DO CORAÇÃO

Não me lembro de onde saiu o impresso do texto abaixo - segunda imagem. Mas, gostei tanto e achei tão prático que montei um painel com recortes e colei-o junto - primeira imagem. Pensei em dar destaque de um jeito divertido ao conteúdo, para que eu sempre me lembrasse de ler. O acabamento ficou mais ou menos, pois na mudança amassou, mas você pode inventar outro jeito de usá-lo. 


Pendurar na geladeira, no painel de recados ou, em um lugar que seja útil para todos. É uma lista de regrinhas de conduta que, quando incorporamos a nossa rotina, ajuda a organizar a vida e viver bem com o mundo a nossa volta. 

Na colagem destaquei o tema organização, mas cheguei a conclusão de que combina melhor relacioná-lo a regras de conduta. A palavra regra assusta um pouquinho, mas tudo que é incorporado aos nossos hábitos, deixa de ser regra, no pior sentido da palavra, e passa a fazer parte da gente como ser humano. E acho que nos leva a outro patamar evolutivo quanto ao respeito a nós mesmos e aos outros.


A postagem de hoje foi para compartilhar com vocês conceitos positivos de convivência e bem estar. Coisas em que acredito e procuro utilizar. Espero que tenham gostado! 

Se você tem algo mais a acrescentar ou inventou um jeito legal de usá-lo, conte nos comentários, boas ideias são sempre bem vindas!

Beijos, beijos

Arquitudo

Diário de obra – Introdução

fevereiro 19, 2015

DIÁRIO DE OBRA

O ditado “quem casa quer casa” é 100% verídico, mas nem só os casados nutrem o desejo da casa dos sonhos. Um cantinho para chamar de seu pode ser o primeiro apê comprado na planta ou uma casa construída sob medida para sua família. Cada um tem seu próprio gostinho de realização, mas aqui vamos falar da segunda opção.

Construir pode parecer, de longe... e bem longe, algo simples de executar. Quem nunca passou por isso geralmente tem uma vaga ideia de todo o trabalho e investimento que implica. Mas, quem já viveu essa experiência, ou se sente preparado para a próxima ou nunca mais pretende passar por isso.

Uma boa parte do sofrimento de quem carrega o trauma de uma obra difícil e cheia de problemas é a falta de conhecimento sobre todos os aspectos envolvidos, a falta de ordem nas compras e execuções e a dificuldade em lidar com a ansiedade.

Os japoneses defendem a seguinte teoria: um bom investimento do seu dinheiro implica em usar muito, mas muito mais tempo no planejamento do que na execução. Ou seja, aprender a controlar o pezinho animado batendo no chão é o primeiro passo para não jogar dinheiro e saúde janela afora.

No tema “Diário de Obra” vou apresentar para vocês caminhos e sugestões para que sua obra seja o mais tranquila possível. Problemas não faltarão, garanto, pois a obra é como uma orquestra, cada um tem seu papel e essa turma toda precisa ser regida por alguém que tenha a visão do conjunto. Se um instrumento não está afinado, a orquestra toda sofre as consequências.

Tenha em mente o seguinte:

1- A pressa, além de ser inimiga da perfeição, acarreta erros e retrabalhos que consequentemente irão dar prejuízo financeiro;

2- Viva intensamente a política da boa vizinhança. Ter tolerância e lidar com educação e gentileza com os problemas e erros é uma forma de manter todos os envolvidos ao seu lado e não contra você;

3- Errar é humano e a obra é composta de mãos calejadas e trabalho duro, conversar é sempre a melhor maneira de achar a solução. O importante é resolver;

4- Respeite cada etapa da obra, todas elas estão interligadas e pular etapas pode causar problemas não previstos e gastos extras. Dê atenção ao planejamento;

5- A ordem do projeto nem sempre segue a ordem da execução. Para você chegar até a planta de estrutura (que é a primeira etapa da construção) é preciso primeiro definir o projeto arquitetônico com estudos de espaços, circulação, layout e telhado. O cálculo estrutural define distribuição de cargas, calcula deformações e esforços, dimensiona os elementos estruturais de acordo com o local, projeto e material e depende do projeto arquitetônico concluído; portanto, avalie com calma se o resultado final do projeto condiz com as suas expectativas para evitar retrabalho no momento errado e gastos não computados.

As cinco dicas acima são apenas uma pequena, minúscula pincelada do que você precisa ao decidir construir a casa dos seus sonhos.

Por onde começar?  Os temas abaixo estão na ordem para que você possa entender mais claramente como a banda toca.

01- Diário de obra – Introdução (você está aqui)
02- Por que contratar um profissional para sua obra? 

Beijos, beijos

DIY

A Varanda da Casinha de Papelão - DIY

fevereiro 16, 2015

Na postagem anterior trabalhei no passo a passo da casa de princesa da minha sobrinha. Mas, vamos combinar, faltava o tchan final! Imaginem se uma casinha tão chique poderia ficar sem uma linda e ensolarada varandinha??? 

Se fosse sob encomenda, não teria dado tão certo. Ficou "supimpa" - homenagem as quatro mãos que me ajudaram nesta obra!!!


Esta caixa era de um brinquedo e por ser relativamente grande, ficou um tempo encostada sem saber direito o que seria de sua vida dali em diante. No dia que a caixa da lava louças chegou, os sinos tocaram felizes pelo encontro e relacionamento promissor!
Olha só no que deu!



Depois de passar um tempo observando-a atentamente, comecei imaginar onde cortar, o que tirar e o que manter.

- Coloquei-a na frente da casinha e vi que em determinada posição, elas tinham poucos centímetros de diferença, uns 15 cm no total. Centralizei-as e marquei.

- Vejam que, ao cortar o lado direito, deixei uma aba de cada lado de mais ou menos 6cm, para encaixar a varanda na frente da casa, no final dá pra entender.

- Não retirei totalmente o lado recortado, servirá para prender a varanda por baixo da casinha e deixá-la mais estável.

- Reforcei os dois lados (fundo e topo) com fita colante.

- Quando fiz as abas do lado direito, soltei esse lado da caixa da parte de cima, fiz o mesmo com o outro lado, com ela solta, cortei ao meio e dobrei cada metade para dentro da caixa, para reforçar os dois lados (fundo e topo).


Nessa imagem dá pra ver melhor o reforço dos topos da caixa com as dobras e com as fitas adesivas. 

- Medi e cortei o portão de duas folhas bem no centro. Não retirei nada da caixa, sempre aproveitei para usar as partes e reforçar algo, com dobra e fita adesiva.

- Pintei de branco, usando a mesma tinta e rolo da casinha. Depois de uns dias, colei o papel contact por todas as extremidades e dobras para dar acabamento e reforço. Apesar de grande, a caixa da varanda sempre foi a mais sensível das duas.

 Não tirei muitas fotos do processo da varanda, estávamos os três acabados e esqueci. Pensa que obra é sopinha?

Abaixo a foto final da nossa obra em prol do mundo do “faz de conta”. Chamada carinhosamente de “casinha de cachorro quente das princesas”, fica em posição de destaque no cantinho da sobrinha fofa, que brinca de tudo ai dentro, até de carro, menos de casinha! Para que limitar a criatividade infantil, não é mesmo?



Espero que tenham gostado e dou todo apoio para que vocês aventurem-se. Fazer algo pra quem a gente ama é sempre bom demais da conta!

Deixe seu comentário ou sugestão, quero saber a sua opinião!

Beijos, beijos

Palavras do Coração

A Natureza de Cada um

fevereiro 11, 2015

PALAVRAS DO CORAÇÃO

Coisa fofa da titia é uma das formas carinhosas com que chamo minha sobrinha. Sou tia coruja assumida, mas também digo que ela faz por onde. Agitada e ligada no 220, é um poço de simpatia. Se você não a cumprimentar, ela dá um jeito de resolver o “causo”, chamar sua atenção e tirar um oi sorridente na marra. 


Hoje, com quatro aninhos, eu digo a ela que é mentira, que ela tem mesmo é seis anos e que está me enganando. A cada dia uma surpresa e a situação mais normal do mundo é deixar alguém em papos de aranha. 

É fato que a educação que recebemos e a cultura de onde vivemos é parte importante do que somos, mas acredito também no quinhão de personalidade que já vem no pacote de fábrica. Ela era agitada na barriga da mãe, ganhou o apelido de pimentinha no hospital e além de ter um gogó de ouro, fala mais que a quantidade de palavras que conhece.

Sempre digo que se fosse menino ninguém dava conta e como é a única criança da família, sobra para a galera com mais de trinta a missão de gastar a energia que transborda nessa pessoinha charmosa e super agitada.

Socializar é parte da sua natureza e a capacidade de liderança é tão forte que não me surpreenderia que ela se tornasse a chefinha do maternal. É claro que tanta energia, autoestima e segurança quadriplicam o trabalho de pais, avós e tias (os). É um desafio que vai além de educar, é preciso direcionar toda a energia de forma construtiva e fazê-la compreender que ser decidida e independente (raramente aceita ajuda para alguma coisa) não pode significar tudo a sua maneira.

Titia coruja já sabia (coisas do coração) que ela seria assim, uma versão doce da malandragem infantil, um pacotinho de sapequice e doçura. 

As crianças de hoje são mesmo diferentes das de outros tempos, mais seguras e decididas e mesmo assim crianças. E a gente se surpreendendo a todo o momento, se encanta a cada nova peripécia, uma coleção de histórias divertidas que ocupariam facilmente horas de bate papo. 

Crianças aprendem todos os dias e nós, que deixamos a infância há tanto tempo, precisamos delas para relembrar que a natureza de cada um é o ingrediente secreto da autenticidade. Ser autêntica(o) é a chave da felicidade para quem tem a coragem tatuada na alma! 

Bjos no coração e muita coragem para você, sua vida merece!!!



Ôh de Casaa!! Store

Manifesto

Manifesto
Comprar de quem faz...

Instagram