Manta Jeans – O finalmente!

janeiro 18, 2016

DIY

Pensa numa pessoa felizinha, que olha para sua produção DIY e sorri, sorri, sorri.... Perfeito? Não ficou, mas para o primeiro experimento acho até que dá para dizer que ficou quase! Humirde! Rs. Ficou tão legal que até a família sugeriu: “larga tudo e vai costurar”!!! Animadíssima!

Então vamos lá, só para recapitular: desmontei as calças, fiz um molde e cortei os quadradinhos 15cmx15xcm (veja aqui), depois comprei brim para completar e resolvi variar nos tamanhos (veja aqui) e agora vou finalizar! Tcharam!!!

Eu havia alfinetado e tirei foto com a manta no chão. Ali eu fiz um estudo de cores e de tamanho. Como não planejei muito, fui fazendo na intuição. Eu não tinha uma ideia definida das medidas, chegou uma hora que achei bom e pronto, parei por ali.

Ao começar a montagem, você precisa parar e focar, não dá para sair costurando, dá bode! RS. Então vamos ao produto final. Como eu já havia pré-montado a manta com alfinete, fui desmontando pequenos pedaços para costurar. 




O segredo é montar duas peças, depois mais duas e depois você une. Cuidado com os encontros das costuras, tem que ficar tudo alinhadinho! Quando tem um quadro maior, você une dois menores e depois costura no maior... e assim vai, sempre atenta.


Antes de começar a usar a máquina, use alfinetes para manter a peça unida. Alguns tecidos, como as das calças jeans, têm uma certa elasticidade que podem dificultar a sua vida. É só alfinetar que dá certo!


E aaaeeeee  sim vamos para a máquina! 
Quando o alfinete estiver próximo ao pé da agulha, você tira. Procure usar alfinetes com cabeça redonda, evite o convencional, se você não quiser fazer calo no dedo em três dias! Afff... dói hein!!! rs. Costure do começo ao fim do tecido, mesmo que o quadro esteja desenhado apenas no centro.



Depois passe a ferro a costura aberta, para que, quando você for unir uma fileira à outra, a máquina costure todas as bordas abertas, assim não faz bolo no verso.



Óh que bonitinho que fica!


Veja como as costuras do verso precisam ficar. Ainda não limpei as linhas, mas fotografei para vocês entenderem como é.



E a frente ficou assim. Todos os quadradinhos unidos por uma causa justa!!!


Depois vamos ao quadro. Pesquisei na internet e achei vários vídeos com explicações (veja aqui o vídeo da Cleidiane da Costa, que usei como referência), toda animada, arregacei as mangas e fiz. Parece difícil né?! E é!!! Hahaha... Quem disse que seria fácil fazer uma coisa pela primeira vez, sem nunca ter feito um curso? O melhor de tudo é conseguir finalizar, mesmo que não seja o melhor dos resultados, foi o melhor que pude fazer, sem conhecimento e sem todas as condições necessárias. Digo isso, porque trabalhar com uma peça grande, sem uma mesa adequada, espaço e ainda sem muito traquejo para manusear tantas partes sobrando ora de um lado, ora de outro; ora escorrega, ora amontoa, não foi sopinha.

O que aprendi com esse desafio?

1- É corajoso se propor a fazer algo novo, mesmo sem conhecimento. É como uma injeção de ânimo na sua autoestima;

2- Quando você tem conhecimento, sabe por onde começar e sabe como chegar ao resultado esperado. Mas quando você mergulha em um universo que não conhece, percebe que suas escolhas é que trilharão os passos seguintes. Foi assim que, mesmo assistindo aos vídeos de como fazer, tive que encontrar as minhas próprias soluções, pois o meu primeiro passo não foi igual ao de quem já sabe.

3- Valorizar seu trabalho, mesmo que não esteja perfeito. A perfeição não existe e quem chegou mais perto disso, precisou viver muitos desafios, cometeu muitos erros e repetiu muitas vezes as mesmas ações.

4- E claro, aprendi também que é melhor deixar dois centímetros de sobra para a costura ao invés de apenas um; que cada máquina tem seu “jeitinho”de ser (usei duas, uma antiga e outra portátil); que alinhavar antes de costurar vale o esforço do resultado e que cada tecido tem sua própria “personalidade”. Ah! Já ia esquecendo, aprendi, com um certo suor, o que é canto mitrado!!!rsrs. 

Então, a manta ficou assim!!!!



O processo de matelassê eu não fiz, mandei fazer, pois é preciso uma máquina profissional e experiência no assunto, mas entreguei a manta pronta e fechada, com frente, verso (forro) e recheio (manta de fibra) resolvidos. Orgulhosa de mim!!! 

Peço desculpas aos leitores por não ter muitas fotinhos do finalmente. Fiquei tão entretida com o processo e com a necessidade de solucionar problemas, que mudei de planeta! Quando voltei, já não dava mais para fotografar as etapas! 

Foram muitos os desafios, vejam quanto tempo faz desde a primeira postagem de lançamento do projeto “manta jeans para o sofá”! (leia aqui).

O que posso dizer? 
Estou abrindo portas e janelas para uma nova etapa! Sim, sim, sim!! Amei costurar! E em minha cabecinha brotam ideias a todo momento! E eu? Vou colher cada uma, lembra do bonde? (leia aqui) Acabei de subir em um!!!! Urruuu! Boa viagem para mim e para todas vocês corajosos, que enfrentam o novo acreditando que tudo é possível, basta amar o que se faz!!!

Beijos, beijos, beijos








You Might Also Like

0 comentários

Ôh de Casaa!! Store

Manifesto

Manifesto
Comprar de quem faz...

Instagram