Organização

Dicas para o armário dele - Organização

abril 25, 2018

Você quer dar uma geral no armário de roupas do maridão e acha que precisa gastar uma fortuna com cabides iguais? Nem sempre! Você pode aproveitar os melhores e os que estão em número suficiente e categorizar o uso. Veja algumas ideias sobre isso e outras coisinhas.


01- Sabe aqueles cabides de metal próprios para calças? Pois é, há quem goste muito deles e há quem, como eu, prefere outra solução. Não quero criticar qualquer uso de qualquer produto, e sim passar para você uma opinião prática sobre algo que pode ou não ser útil para o seu estilo de vida. 
Neste armário todas as calças estavam armazenadas dessa forma (com cabides de metal para várias calças), mas o usuário tinha dificuldade em mantê-las organizadas. Cada calça retirada, duas escorregavam. Para não abrir mão do investimento já feito e aproveitando a qualidade dos cabides, contabilizei-os e confirmado que estavam em número suficiente, foram utilizados para os casacos mais pesados. 

02- Cada calça em um cabide deixa tudo mais fácil. Nada escorrega e você vê tudo ao mesmo tempo. Na hora de selecionar, separe-as por estilo e depois por cor. Assim, todas as jeans ficam juntas, do tom mais claro para o mais escuro ou o inverso se você preferir. Todas as calças sociais seguem o mesmo raciocínio e a assim por diante. Para deixar a composição harmônica e sempre com cara de super arrumada, escolha uma única posição para pendurá-las. Aqui, optei pelo cavalo voltado para o fundo do armário. Quanto ao cabide, aproveitei o modelo que estava em maior quantidade para as calças.

03- Separe as camisas na seguinte ordem: manga curta, meia manga e manga comprida, e depois por cor. Deixe listradas, xadrezes ou estampas encaixadas após cada grupo de cores correspondentes. Como quase todas as camisas estavam para passar, contei-as e deixei definida a quantidade necessária para compra dos cabides, pois nesse caso, não havia mesmo o suficiente.


Veja este closet. Quem disse que a ordem não altera o resultado? No mundo da organização esse é um elemento chave que faz a diferença. 

04- Organizando as roupas por setor, tipos, cores, ganhou-se uma área livre em baixo das calças. A sugestão foi utilizá-la para armazenar a pasta de trabalho. Ao chegar ao final do dia e se preparar para o banho, as pasta vai dormir num cantinho só dela e no dia seguinte, após a troca de roupa, ela já está na mão. Outra sugestão: uma caixa sem tampa, cesta ou bandeja onde deixar itens também de uso diário como relógio, carteira, óculos, etc.



Na imagem do closet acima, organizadas para outro casal, as calças não foram dobradas com a barra na mesma altura da cintura. Nesse caso, elas ficam todas na mesma altura entre si, mas a cintura um pouco acima.  O lado esquerdo é dele e o direito é dela. Cada caso é um e as soluções precisam adaptar-se ao jeitinho de quem vai usar o espaço.

Veja como o dia fica bem mais simples com pequenas mudanças!

Beijos, beijos


Decoração

Lavabo Pequena Joia - Decoração

abril 23, 2018

Já ouvi muita gente dizendo que avalia restaurante, shopping e lojas através do banheiro. Eu sou uma delas. Um lavabo bem apresentado e limpo é sinal de que a preocupação com os clientes é real e constante. Se você entra em um banheiro, tem vontade de virar no pé e sair correndo, é porque lá no fundo, e talvez nem tão fundo assim, você imagina que a qualidade do serviço é superficial, só fachada e que, nos bastidores, as coisas são bem diferentes, e para pior.


Então, imagina como sua visita vai se sentir ao pedir licença para ir ao toalete e se deparar com um espaço com cara de “como quase ninguém usa, não é preciso se preocupar? ” Sua casa passa mensagens o tempo todo e o lavabo precisa dizer: “É um prazer enorme receber você! ”.


Por isso, hoje o assunto é lavabo. Dicas, sugestões e boas ideias para que você dê um up e deixe-o com cara de bons amigos.

Para as imagens, achei interessante trazer algo especial. Muitos lavabos que brilharam em mostras de Casa Cor e outras, pelo Brasil afora, e também projetos residenciais legais de profissionais antenados.
Espero que gostem e sirvam de inspiração. Alguns são meio grandinhos, como nada deve ser copiado, vale a pena pelas boas ideais! 




1- Espaço enxuto valoriza pequenos detalhes. Não se acanhe, capriche e receba bem!



2- Lembre-se: imprimir sua personalidade é sempre mais autêntico do que simplesmente seguir tendências. 



3- Louças e metais x simplicidade e eficiência. 
O branco nas louças ainda é o primeiro lugar na preferência geral, assim como o cromado nos metais.



4- As cubas coloridas caem bem nos ambientes descontraídos, mas devem ser usados com muito cuidado!



5- Você pode dispensar o revestimento no lavabo e investir em itens com apelo visual mais forte como os papeis de parede, adesivos, pastilha de coco, madeira. Tenha atenção ao combinar materiais, estampas e texturas.


6- Espelho, coringa eterno para pequenos espaços, amplia e confere charme. Do tamanho da personalidade do seu lavabo, com detalhes ou clean, ele é essencial.


7- O grande hit, desde que foram lançadas, são as cubas de apoio, ousadia e criatividade.


8- As cubas de sobrepor estão ganhando cada vez mais espaço com modelos de bordas maiores que marcam a volumetria entre bancada e louça e reforçam as linhas horizontais. 


9- Os misturadores monocomando, que regulam a água quente e fria num movimento único, são econômicos e práticos. Se você quiser dar uma ajudinha ao planeta, pode optar pelo modelo com sensor, que fecha e abre a saída de água automaticamente ao ler a presença das suas mãos.



10- As bacias estão ficando mais altas, seguindo a estatura da população mundial, mas modelos modernosos, como os suspensos instalados na parede, permitem essa adaptação de altura sem grandes problemas, acima dos 38cm tradicionais.


11- Quanto à economia, ao contrário do que se acredita, a dupla bacia + válvula de descarga na parede consomem basicamente o mesmo volume de água que o modelo de caixa acoplada. No Brasil, todas as louças seguem o limite de 6,8 litros por descarga. O consumo depende mais de outros detalhes como o mecanismo (que hoje pode oferecer duas opções de descarga); a regulagem da válvula e o desenho da louça. 


12- Como estamos falando de lavabo, a louça sanitária precisa ser caprichada. O ideal é unir beleza, conforto e economia. 

Espero que as dicas e as imagens tenham sido inspiradoras e que seu lavabo faça muito sucesso!  
Se você inventou moda no seu lavabo e curtiu, mande para o blog, compartilhe as boas ideias!
Beijos, beijos




Palavras do Coração

Escolha fazer a sua parte - Palavras do Coração

abril 20, 2018

O verão foi de pelar o côco apesar da empolgação por parte de São Pedro. De tempos em tempos, passamos pelo aperto da estiagem. Nosso país é um grande baú de riquezas naturais e talvez por isso estejamos tão mal acostumados. Mesmo com toda a movimentação mundial em prol da preservação e sustentabilidade, o brasileiro pensa seriamente no assunto apenas quando a água bate onde não deve, ou melhor... nem chega lá, porque é necessário que a situação esteja no limite para que a economia dos recursos naturais realmente seja levada a sério.


Inteligente seria aproveitarmos a mudança forçada de hábitos e aprender a economizar em prol da natureza e de nosso próprio futuro. Porém, longe de uma atitude coletiva, a grande maioria pensa apenas em suas próprias necessidades, e voltar aos velhos hábitos é só uma questão de oportunidade. Basta que a TV deixe de alardear a falta de água nos reservatórios que o desperdício retoma seu lugar.

Apesar de uma situação geral pouco positiva, prefiro não trilhar o caminho do negativismo preguiçoso, recuso-me a usar a atitude da maioria como parâmetro para as minhas próprias escolhas, ou seja, mesmo que a grande porcentagem siga o caminho errado, não quero entrar na mesma fila apenas porque ela está maior. Fazer a minha parte é a única maneira de realmente mudar as coisas.

Um dia, um amigo me disse que não fazia muito pelos necessitados porque achava que ajudar meia dúzia de pessoas não consertaria o mundo. Eu não quis levar a conversa adiante, mas o eco dessa opinião doe no meu ouvido até hoje. 

Talvez, pensar em consertar o mundo não seja tão pretensioso se a intenção parte de um grande líder influente. E mesmo que ele tenha a capacidade de mobilizar uma enorme multidão, provavelmente obteria resultados em um determinado país ou região. Ou seja, mudar o mundo pode ser um passo gigantesco até para quem é grande, o que dirá tratando-se de nós cidadãos comuns.

O que quero dizer é que não importa quantas pessoas você ajuda ou quantos litros de água você economiza em comparação ao resto do planeta. Fazer a sua parte é o que importa, mesmo sendo trabalho de formiguinha, a consciência coletiva começa individualmente, e se você e eu fizermos a nossa parte ela se multiplicará pelo exemplo.

Imagine uma criança que frequenta uma escola que ensina exclusivamente sobre cidadania e todos os assuntos pertinentes à boa convivência, respeito no trânsito, ecologia, sustentabilidade, higiene pessoal e tantos outros temas que podem mudar a qualidade de vida das pessoas. Imagine apenas 10 vagas, apenas 10 crianças tendo acesso a esse conjunto de informações, então você pensa: 10 crianças é muito pouco e não faria diferença nenhuma na melhoria do mundo.

Agora imagine que essas dez crianças levaram para suas casas todo o conhecimento adquirido e dividiram com seus pais, irmãos, amigos e primos. Vamos fazer uma contagem baixa para não exagerar. Se cada um dividir uma porcentagem do que aprendeu com sua família (vamos considerar uma família de quatro pessoas) terá multiplicado por 40 os beneficiados. Agora pense que cada uma dessas crianças cresceu e durante suas vidas continuaram distribuindo, através de pontos de vista, comportamentos e opiniões, tudo o que aprenderam, e nem vamos computar isso. Vamos seguir mais adiante e imaginar que cada uma delas casou-se e formou uma família (também de quatro pessoas) teremos mais 40 pessoas positivamente influenciadas que continuarão a deixar como herança exemplos positivos a serem seguidos.  E essa foi uma contagem baixa, pois famílias bem estruturadas transferem por gerações bons exemplos de conduta.

Misturei dois assuntos aparentemente dispares para exemplificar o que realmente é importante: escolha. Escolha fazer a sua parte sem se preocupar se o vizinho está tomando o mesmo rumo. Deixar de fazer algo positivo porque você se sente um (a) lutador (a) solitário (a) é apenas uma falsa justificativa para manter-se inerte.

Ajudar pessoas, economizar água, separar o lixo reciclável, utilizar de educação no trânsito, economizar energia elétrica são atitudes que você escolhe ter e que, independente do resto do mundo, fará diferença sim. Você tem uma vida inteira para ser exemplo e influenciar pessoas próximas, portanto, faça a sua parte por você em primeiro lugar, porque é no que você acredita e de grão em grão, sem nem ter clara consciência disso, você estará multiplicando atitudes ao infinito. Hoje, vamos cuidar da água que já falta para muita gente. Amanhã, vamos cuidar da água por escolha individual. 

Comecei a postagem de hoje pensando em dar dicas de economia de água para o dia a dia e acabei escrevendo o que penso sobre o assunto. Acho que segui o caminho do coração!

Dê a sua opinião. Tem alguma sugestão de como influenciar, de forma positiva e pacífica o vizinho que lava a calçada com a mangueira sem a menor dor na consciência? Conte pra gente!

Poste nos comentários, quero saber sua opinião! 

Beijos, beijos



Ôh de Casaa!! Store

Instagram