Coifas

Coifa ou depurador?

fevereiro 19, 2018

Dona coifa. Moça simpática, prendada, atenciosa é sem utilidade se não for casada. Sozinha fica sem eira e nem beira. Coifa sem fogão é sorvete sem casquinha!



A postagem mais badalada da versão anterior do blog era “Como instalar a coifa”. Muitas dúvidas foram esclarecidas e muito conteúdo interessante foi postado. Na casa nova tudo está sendo revisado e acho que vale a pena transformar tantas perguntas em postagens caprichadas. 


Para facilitar a sua vida, os temas serão postados seguindo uma ordem. Desde o primeiro passo que é decidir: coifa ou depurador? Até chegar às dúvidas mais complicadas apresentadas pelos leitores.
Para fazer escolhas, o melhor caminho é a informação e o conhecimento. Entender as diferenças entre as opções é o primeiro passo para uma decisão consciente.

Depurador

O depurador trabalha com a filtragem primária e secundária. A primária consiste em um filtro de alumínio ou inox em várias camadas que transforma a gordura do estado gasoso no sólido. A secundária é por carvão ativado, que retém a gordura e 45% do cheiro e fumaça. O filtro de alumínio ou inox deve ser limpo periodicamente, assim como deve ser trocado o carvão ativado de acordo com a constância do uso.  Com o depurador o ar purificado retorna ao ambiente, como demonstra o desenho abaixo.


As flechinhas indicadas na figura 01 demonstram por onde o ar sai após a filtragem, através da manta sintética de carvão ativado.

Alguns depuradores também podem trabalhar no modo exaustão, ou seja, da mesma maneira que a coifa. Nesse modo, o ar é encaminhado para fora do ambiente através do duto. Por cima, através do forro de gesso ou para trás, através da parede, como demonstram as duas figuras abaixo.



Coifas


A coifa funciona por exaustão, enviando a fumaça e cheiro para fora do ambiente através de um duto. Dispensa o filtro de carvão, contendo apenas a filtragem primária por filtro de alumínio ou inox. Permite a extração de 90% dos odores, gorduras e fumaça, com menos ruído e menos trabalho na manutenção. A saída pode ser por cima (pela laje) ou através da parede (ver imagem abaixo). 

Mais informações dê uma olhada no post “Como Instalar a Coifa” que postarei logo mais.



As coifas também podem trabalhar como depuradores, sem precisar da saída externa, como na imagem abaixo. 



E então vem a pergunta: qual das duas opções escolher?
Abaixo uma quadro geral com um resumo de cada uma, trabalhando no seu modo principal, ou seja, coifa por exaustão e depurador como depurador.



Sei que as dúvidas sobre o assunto ainda estão longe de serem sanadas. Por isso, a próxima postagem é resultado da dúvida de uma leitora:

Coifa trabalhando como depurador é melhor, pior ou igual ao comparar com o depurador?



E para finalizar a postagem de hoje cinco dicas:

01- Leia o manual, a maioria já se encontra disponível na internet, assim você entende como usar o produto que quer adquirir antes mesmo de investir seu dinheiro. 

02- Coifa funcionando no modo exaustão ou como depurador... Depurador funcionando como depurador ou no modo exaustão. Cada qual tem sua própria complexidade e exigências para o bom funcionamento. Respeite-as.

03- Confira se o produto e marca que você escolheu tem assistência técnica na sua cidade. Lembre-se, a maioria dos produtos perde a validade quando instalado errado ou por pessoa não autorizada.

04- Se você está em obra, defina o produto com o máximo de antecedência. O pedreiro precisa saber onde os eletrodomésticos deverão estar para instalar os pontos.

05-  Se você vai fazer a cozinha planejada dos seus sonhos, comece o namoro com a marcenaria ou loja de planejados. Ao fechar o negócio, os pontos são fornecidos de acordo com o projeto do mobiliário.

Se você ainda está na dúvida, responda as seguintes perguntas:

01- Eu cozinho sempre ou só quando dá tempo?
02- Sinto prazer em cozinhar ou cozinho por obrigação?
03- Tenho hábitos saudáveis ou sou fã de frituras?
05- Quero uma cozinha linda ou não ligo muito?
06- Você mora em casa ou apartamento?
07- A ultima pergunta deveria ser sobre o quanto você pensa em investir, mas acho mais proveitoso lembrá-lo(a) de que o mercado está abarrotado de produtos e preços diversos, são enormes as chances de encontrar um que cabe no seu bolso.

Fez a sua escolha? Conte-me se você prefere coifa ou depurador e porquê.

Beijos, beijos!!!

Bem Estar

Cuide de Você - bem estar

fevereiro 16, 2018

O título da postagem de hoje veio de um folheto com textos positivos e para reflexão que gostei muito. Geralmente, quando me deparo com impressos assim, costumo ler e devolver. Sei que se levar para casa para reler, na verdade vou aumentar a pilha de coisas que não sei o que fazer e mais cedo ou mais tarde, vai para o lixo. Por isso, prefiro pôr de volta.


Quando o tema “Cuidar de Você” é a pauta do dia, a primeira coisa na qual pensamos é em cuidar do corpo. Acho um pensamento muito saudável. Mas, hoje vou falar do cuidado emocional, atitudes e pensamentos que podem fazer do nosso dia e também da nossa vida um téquinho melhor!

Quando comecei a escrever ainda não sabia por onde começar e acho que, já que meu cérebro é meio agitado e um tanto indomável, começar pelo que, para mim é o mais difícil, será um ótimo número 01 da lista!

01-Chutar para longe todos os pensamentos que não consideramos saudáveis. Esses danados pensamentos parecem ter vida própria. Distraiu um pouquinho pronto, lá estão eles saltitantes dentro da nossa cabeça. Considere os pensamentos indesejáveis como aqueles que você não gostaria que tivessem por você e também os que são a extensão de alguma briga ou discussão. Ficar remoendo ou alimentando bate boca mentalmente é péssimo e nos faz gastar muita energia à toa. Só você está discutindo ou remoendo, a outra pessoa está levando a vida numa boa. Então, joga fora, chuta pra longe, imagina uma lata de lixo e põe tudo o que não presta dentro.
Inclua também os pensamentos sobre problemas que não podem ser resolvidos. Alguns são assim mesmo, estão além do nosso alcance. Fritar os neurônios com coisas assim é pura perda de tempo, energia e fósforo! Cultive a paciência, é mais saudável.

02- Pense e veja as coisas a sua volta de forma positiva. Alguns diriam que preferem ser realistas. Mas, existe uma enorme diferença entre ser realista e ser negativo. Ver o lado bom da coisa não é ignorar as dificuldades. Pensar positivo é simplesmente não desanimar. Tudo passa e com certeza você aprendeu, amadureceu e está mais preparada para a vida depois de uma experiência difícil.

03- Não espere uma coisa para fazer outra. Tem gente que senta e espera que determinada situação mude para depois realizar algo que considera importante. É infinitamente mais produtivo você ir à busca do que é importante para você com as ferramentas que você tem em mãos, do que ficar no banco da vida vendo o bonde passar. 

04- Ouça a sua intuição, desenvolva seu termômetro interno. Respeitar o que você sente é, geralmente, o caminho mais seguro para fazer escolhas. Fazemos escolhas a cada minuto, muitas banais e outras que podem mudar o rumo das nossas vidas. Dê atenção às evidências externas, mas principalmente, sinta o que diz aquela vozinha interna que está sempre te dando uma mãozinha nos momentos mais confusos. Ouça você mesma(o).

05- Goste de você do jeito que você é. Sei que é complicado não se deixar poluir pelo culto excessivo da imagem. É quase um milagre. Nós mulheres somos destinadas, desde pequenas, a viver às voltas com isso, nem a boneca dá trégua (Barbie). Mas, vamos nos esforçar. Entender que a beleza acaba, assusta e também ajuda, porque quando o tempo dela acabar será o tempo da sabedoria, resultado de como você viveu suas experiências. Deixa para lá quem ainda vive na ilusão das aparências e abra as portas pra quem te vê de verdade.

06- Tenha projetos e metas. Sem o exagero que frustra, pois tudo o que é demais não é legal. Mas, vá em busca. Como diz uma amiga: “o não você já tem”, porque ter nada é o mesmo que não conseguir o que quer. Lute pelo sim, enquanto for saudável para você.

07- Tenha pessoas queridas por perto. Hoje ficou fácil manter contato com amigos e familiares distantes, a vida acontece em dois mundos. O virtual, além de ser mais rápido, é também o que vai mais longe. Aproveite para cultivar os amigos, é necessário. Ninguém deve caminhar sozinho. Só não esqueça que o olho no olho também é importante!

08- Respeite seus limites. Mesmo que algumas pessoas não entendam seus motivos e sentimentos, nunca permita que a linha estabelecida por você sobre o que é bom e saudável seja transposta. Respeite-se e você estará ensinando os outros a te respeitarem também. Tropeçar na incompreensão de vez em quando é normal, cada um tem seu próprio mundo e nem sempre é possível enxergar o outro com clareza de lá de dentro.

09- Dedique-se a coisas diferentes da sua vida profissional. Ser workaholic pode até encher o bolso, mas esvazia a saúde física e emocional. Escolha algo que te dê prazer. Escreva, dance, estude, curta a família e os amigos, relaxe.

10- Seja sempre, impreterivelmente, profundamente, dedicadamente você mesma! Preocupe-se menos ou se possível, não se preocupe com opinião alheia. Você é única(o) e, portanto não precisa se moldar a padrões. Se você não cabe na fôrma geral, tanto melhor. Seja do seu tamanho, do seu jeito e sinta-se segura(o) com isso.

Cuide-se sempre. Só você sabe o que se passa aí dentro. Seja responsável por você e esteja sempre atenta(o), suas escolhas lhe trarão consequências. 

Espero que ler o texto de hoje tenha sido especial para você, assim como foi para mim escrevê-lo. Cultive-se, alegre-se, anime-se e lembre-se, cada uma de nós é especial a sua maneira.

Beijos, beijos!!






























Arte

A arte de Beatriz Milhazes

fevereiro 14, 2018

Existem sensações e sentimentos que não se explicam. Palavras em determinados momentos são apenas tentativas pouco eficientes de descrever algo que se passa apenas no intimo. Não sou especialista em arte, nem convivo com o assunto o quanto gostaria, apenas aprendi a ouvir certa música interna capaz de me fazer parar para observar por mais tempo, algo que me tocou. Acredito que a essência da arte seja assim, ou esteja mais próxima disso, para simplificar o entendimento dos não especialistas.



Como profissional sei o quanto é importante valorizar a produção artística e ter um certo entendimento sobre o assunto, ainda que não profundamente. Mas, hoje quero falar como simples espectadora, como alguém que gosta sem saber muito bem porque, mas que sente.



Não me lembro de quando e menos ainda, qual trabalho de Beatriz Milhazes (1960) me chamou a atenção pela primeira vez, mas, sei que, graças a internet e a esse mundão virtual, pude pesquisar e saber um pouco mais sobre ambos – Beatriz e seu mundo.

É fato que falar de arte é como falar de sentimento. Difícil de explicar ou descrever, mas está presente. Não sei como justificar meu encantamento pelo trabalho dessa artista brasileira que conquistou o mundo, sei apenas que me dá um imenso prazer observar suas obras, mesmo que apenas através de imagens na internet e que, com certeza, nem passam perto do que seria vê-las pessoalmente.



Cores, cores e muitas cores, rendas, símbolos, excessos. Repetições de formas, abstração geométrica, imagens sobrepostas e colagens. Modernismo (europeu e brasileiro), op art, pop art, concreto, neoconcreto. Tarsila do Amaral (1886-1973) Henri Matisse (1869-1954) e Piet Mondrian (1872-1944). Esse é um resumo do seu mundo e acredito que, para colocar em palavras detalhadas, muitas outras informações poderiam ser acrescentadas, mas quero mesmo é apresentar, para quem nunca ouviu falar, a carioca Beatriz, que não descreve o mundo com a exatidão dos olhos mas, com a agitação do coração.

A postagem de hoje foi sobre arte, sem nenhuma pretensão acadêmica e menos ainda com intenção biográfica. Apenas a vontade de compartilhar com vocês leitores algo que gosto, que me toca e faz vibrar sensações. 



Se você quer saber um pouco mais sobre Beatriz Milhazes o site Itaú Cultural oferece boas informações:


Na mesma página você pode assistir ao vídeo linkado abaixo, onde a própria Beatriz Milhazes fala sobre seu trabalho, influências de outros artistas e a técnica que utiliza. Vale a pena assistir.

Por hoje fico por aqui.
E espero que você se encante tanto quanto eu!!

Beijos, beijos!!