Era uma vez

abril 13, 2015

PALAVRAS DO CORAÇÃO


Sabe aquela inspiração de momento, aquela horinha só sua que te faz literalmente pensar na vida? Um dia, num desses momentos, me deu vontade de escrever sem muito compromisso. Escrever e guardar na gaveta, onde ficou por muito tempo até ser resgatada meio sem querer.


Hoje, resolvi tirar a poeira desse texto e compartilhar com vocês. Escrito há anos e sem a pretensão de ter dado vida a algo específico, classificável. Apenas escrevi. Se rimou foi sorte. Se ficou bom, eu não sei; mas se você gostar já valeu para mim.



Era uma vez…
Um menino... um rapaz... um homem.
Muitas dificuldades passou, menino.
Muito sofreu, rapaz.
Ainda muito o que viver, homem.

Era uma vez...
Uma menina que não sabia cozinhar, mas sabia que não podia erva cidreira no bolo de fubá, amendoim na canjica e vinagre na pipoca.
A moça gostava de sol no rosto e rosto no rosto.
A mulher tinha as mãos frias para serem aquecidas e esperava as mãos nas mãos.

Era uma menina moça mulher que gostava de aprender.
Uma quis aprender a cozinhar, mas aprendeu a brincar.
A outra quis aprender a amar, mas aprendeu a fazer amigos e esperar.
A última quis aprender a ser melhor e aprendeu a se levantar.

Tudo novo e diferente.
Uniram-se então a menina, a moça e a mulher, juntas aprenderam como conviver em uma só.
Combinaram assim:

A menina seria dona das verdades inocentes.
A moça, das palavras doces.
A mulher, de si mesma.

A menina deveria ser sempre alegre.
A moça esperançosa.
A mulher realista.

A menina deveria gostar de doces e bichos.
A moça, de moços e da melhor amiga.
A mulher, de lutar.

A menina saberia rir.
A moça, chorar e sonhar.
A mulher, cair e levantar.

A menina poderia gostar.
A moça iria se apaixonar.
A mulher deveria amar.

Menina é feliz porque é menina, um dia será moça.
Moça é feliz porque é aprendiz, um dia será mulher.
Mulher só é feliz porque guardou a menina e a moça.

A alma de aprender está contida nas três.
A necessidade de saber nasceu com todas.
A mulher mistura tudo e aprende a cozinhar.
A menina agradece e vai brincar.

O menino que estava por aí não viu a menina por lá.
O rapaz fechou os olhos para o sol e não viu a moça passar.
O homem não percebeu a lua chegar.

A menina nunca aprendeu a nadar.
A moça sempre teve medo do mar.
A mulher quer salvar, mas tem medo de se afogar.
Ah! Mar...

Beijos, beijos!!!

You Might Also Like

0 comentários

Ôh de Casaa!! Store

Manifesto

Manifesto
Comprar de quem faz...

Instagram