O retrovisor da vida e o bonde

novembro 17, 2015

Palavras do Coração

Hoje me deu vontade de escrever sobre o espelho retrovisor da minha vida (já falei um pouco disso aqui no blog). Sempre acreditei que para tudo existe um porquê, mas raramente a gente entende do que se trata, principalmente quando se está no olho do furacão (outra coisa da qual também já falei).  Geralmente, a vida precisa caminhar por mais alguns quilômetros pela estrada que tomamos para que, à distância, seja possível ter uma visão um pouco melhor das coisas que já aconteceram.


Às vezes, o espaço do retrovisor precisa ser preenchido por quase toda uma vida para que o quebra-cabeça das nossas experiências, aparentemente desconexas, comece a se encaixar. Um dia, uma situação se descortina diante de você e como uma puxada de orelha, te dá um chacoalho para ver se seus olhos estão tão abertos e atentos como deveriam.

Talvez esse momento seja exatamente aquele em que você olha para trás e começa a entender um pouco de todos os porquês (para o) que já fez durante a vida. Cada experiência é como a mão de um ceramista, que molda quem a gente é a cada dia e acho que, para cada desejo ou busca, depende de você estar preparada (o) ou não. 

A vida oferece as possibilidades e a gente faz as escolhas. Cada uma delas nos dá um resultado que bom ou ruim, é um jeito de testar se é o melhor para você. O desfecho final depende de como fazemos a digestão da experiência e assim seguimos em frente.

Caminhando nessa linha de pensamento, acredito que a vida é muito mais sábia do que a gente. Ela nos traz sempre o que queremos no momento certo. Sem hora marcada no relógio, mas marcada sim, pelo ponto em que nos encontramos. Estamos prontos? Vivemos e aprendemos o que era necessário para aproveitar plenamente o que tanto almejávamos? O Universo sabe... a gente não. 

E aí acontece. É como levar um leve choque que desperta, mas não dói. Desperta e avisa: está na hora de aproveitar quem você se tornou e viver esse momento com o que você tem de melhor. 

A cabeça fica meio agitada e a gente um pouco perdida (o), porque acontece sem aviso prévio. É como estar no ponto esperando o bonde e aí, ele vira a esquina.  Não precisa sair correndo, porque ele sempre diminui a velocidade para te dar a chance de subir. Mas não perca tempo na dúvida, pois o bonde vai embora sim! ! 

E lá vamos nós, de encontro às novas etapas e possibilidades. 

Renovação é primordial. A vida estagnada é uma bola de neve negativa. Quanto menos coisas legais você cultiva na vida, menos elas fazem parte da sua história. Mas quando o Universo te presenteia com um novo elemento, te oferece também uma folha em branco. Novas escolhas, novos caminhos e provavelmente um (a) novo (a) você em construção. Vamos aproveitar e alimentar uma bola de neve positiva.

Nenhum novo elemento que surge na vida vem sem nome ou identidade. O que quero dizer é que tudo é feito de pessoas. Se o novo elemento é o emprego dos seus sonhos, ele trará novas pessoas para sua vida. Assim como uma nova pessoa, já é por si, uma novidade com nome e endereço. 

Receber é bom demais, mas dar é mais ainda. Algo que você sempre desejou chegou até você? Cultive. Dê o seu melhor, não estacione imaginando que agora você tem tudo e não precisa pensar mais no assunto. O emprego novo precisa de dedicação para que você se mantenha nele e até consiga ir além do que imaginava. A pessoa que caiu na sua cabeça é quem você procurava, mas ela também precisa receber. Dê sempre. Doe-se. Ame sem ser egoísta, não utilize o sentimento como moeda de troca - “só dou se receber”. As leis universais são reais e aplicadas a tudo o que faz parte da natureza, e sentimento é parte desse todo. Sendo assim, doe-se e as leis da física farão seu papel: tudo o que vai, volta na mesma direção e intensidade. 

Cultivar é a palavra que você precisa ter em mente. Cultive, cuide, respeite, melhore-se como pessoa e isso fará tão bem para você quanto para sua nova etapa de vida, seja ela trabalho, alguém, filhos - não importa. 

O bonde está virando a esquina e meu dedinho sinalizou que quero saltar para dentro dele. Preciso apenas que o simpático bonde chegue até o ponto, porque eu, que já fiz a minha primeira escolha, assim que o farolzinho apontou lá longe, decidi: quero sentar na janelinha! 

Abrace a felicidade sem medo. A presença dela em sua vida não impede os tropeços, mas ajuda a limpar a poeira e levantar muito mais rápido.

Beijos a todos os leitores que curtem o blog oh de casaa e muitos passeios de bonde para vocês! Com direito à janelinha, sempre! 

Ajude o OHDECASAA crescer!!! Assine a newsletter, deixe seu comentário... visite a fan Page!!!

Beijos, beijos!!!


You Might Also Like

0 comentários

Ôh de Casaa!! Store

Manifesto

Manifesto
Comprar de quem faz...

Instagram